Cartão Clonado: o que fazer?

Cartão clonado é um desafio moderno a se enfrentar. Cada vez mais comum no Brasil a prática vem assolando muitos brasileiros e, talvez até você já tenha passado por isso.

Anúncios

Portanto, para saber um pouco mais sobre o que fazer quando isso acontecer, continue essa leitura até o final.

Abaixo, um índice para sua leitura:

  1. O que  é cartão clonado
  2. Como acontece o golpe
  3. Skimming
  4. Phishing
  5. Compartilhamento de dados na internet
  6. Cadastro em sites ou apps falsos
  7. Vazamento de dados
  8. Como saber se você foi vítima de um golpe
cartão clonado

Cartão clonado: o que é?

Em primeiro lugar, definir o que é um cartão clonado é muito importante. Portanto, a definição básica de cartões clonados é: é uma cópia ilegal de um cartão de crédito, débito ou pré-pago, feita sem a autorização do titular do cartão. 

Em resumo, a clonagem de cartões ocorre quando os dados do cartão são copiados de forma fraudulenta e utilizados para fazer compras ou realizar transações financeiras não autorizadas.

Portanto, é um golpe aplicado por um criminoso que consegue ter acesso às informações do seu cartão, como nome, número, data de vencimento e código de segurança. Com esses dados em mãos, é possível clonar o seu cartão e fazer compras online.

No entanto, hoje em dia com a tecnologia dos chips o roubo de dados se tornou bem mais difícil. Anos atrás, enquanto ainda se usava cartões com tarja magnética, era muito mais fácil e comum a cópia dessas informações durante um pagamento ou saque.

Hoje em dia, apesar de mais difícil, os golpes ainda acontecem e, de certa forma, são até mais comuns, graças a falta de atenção que muitos usuários têm com tudo aquilo que envolve seus dados de cartão.

Por isso é tão importante conhecer um pouco mais sobre esse tipo de golpe tão inconveniente.


Cartão clonado: como acontece

Grande parte dos golpes tem sua ocorrência no meio online, isto é, em sites ou aplicativos que usam a internet para se conectar com seu banco e/ ou outras pessoas.

Basta que alguém consiga por as mãos em seus dados bancários – os dados do cartão – para que gere uma versão clonada dele e a possibilidade de gastos surja – dentro e fora do limite possível.

Abaixo, uma pequena listinha com as 5 principais estratégias usadas pelos criminosos para aplicar o golpe da clonagem de cartão:

  • Skimming
  • Phishing
  • Compartilhamento de dados na internet
  • Cadastro em sites ou apps falsos
  • Vazamento de dados

No entanto, apesar desses serem os mais comuns golpes de clonagem de cartão, também existem algumas outras formas disso acontecer, algumas até muito incomuns, como a fotografia do cartão.


Skimming

Um dos golpes mais comuns que você encontrará na praça é o Skimming. Sua definição é baseada na instalação de um dispositivo de skimming em um dispositivo de leitura de cartões, responsável pela cópia de dados, quando o titular usá-lo de forma legítima.

Portanto, informações – dados – como o número do seu cartão, sua data de validade e código de segurança, tornando possível a criação de um cartão idêntico ao original para ser usado por terceiros. Ou seja, um clone.

Esse tipo de golpe também é conhecido como Clonagem em Pontos de Venda, Skimming é apenas um nome chique que circula também.


Phishing

O phishing é uma técnica amplamente usada no Brasil. Os golpistas enviam e-mails falsos, mensagens de texto (para celulares) ou criam sites fraudulentos que imitam os de instituições financeiras, lojas online e outras entidades confiáveis.

Portanto, ao se deparar com mensagens no seu celular, sites duvidosos, ou sem os selos de verificação que a internet costuma proporcionar, não informe os dados solicitados. Pois seus dados podem ser roubados e seu cartão clonado ser criado na sequência.


Compartilhamento de dados na internet

Uma outra forma – que infelizmente tende a atingir os mais idosos por sua inexperiência com as redes – é o compartilhamento de dados e informações nas redes sociais e aplicativos de mensagem.

Portanto, é muito perigoso enviar dados do seu cartão, principalmente fotos de frente do verso dele. Por mais que você confie em quem está do outro lado, hackers podem acessar o celular e obter essas fotos — então, evite fazer isso.

Além disso, não caia em brincadeiras de redes sociais, esse tipo de ‘jogo’ de mostrar seu cartão por algum motivo, pode ser a oportunidade perfeita para você ter o seu cartão clonado.


Cadastro em sites ou apps falsos

As transações online podem ser alvo de interceptadores de dados. No entanto, também é possível que os dados sejam obtidos por meio de ataques a sites de comércio eletrônico não seguros.

Criminosos conseguem acessar informações do seu cartão durante a transmissão e utilizam para criar um cartão clonado.

Além disso, cadastros em aplicativos mobile também são uma forma desse golpe ser feito. Aplicativos falsos não são incomuns e podem pegar muitas pessoas desprevenidas.


Vazamento de dados

Por último, mas não menos perigoso, o vazamento de dados é uma forma que está se tornando cada vez mais comum. Graças a isso alguém pode ter seus dados e, portanto, você pode ficar em risco de ter o seu cartão clonado.

A exposição de informações do cartão de crédito ou débito devido a vazamentos de dados em empresas é uma preocupação crescente no Brasil e em todo o mundo. 

Portanto, quando o sistema de processamento de pagamentos ou os bancos de dados de empresas são comprometidos, as informações de milhares de pessoas podem ser acessadas por terceiros com más intenções.


Como saber se você teve o seu cartão clonado

Infelizmente, descobrir que você tem seu cartão clonado é muito fácil. Simplesmente você passará a notar registros de compras desconhecidas na fatura do seu cartão, ou no seu extrato bancário.

Portanto, ter notificações do app do seu banco, no celular, ativadas pode ser uma arma poderosa contra esses golpes. Não vai impedir que você passe por essa situação ruim, mas vai te informar rapidamente se algo estiver acontecendo.

Além disso, a consulta regular do seu extrato e fatura do cartão vão ajudar você a ter uma noção se algo está acontecendo, pois é possível que você não veja todas as notificações do seu aplicativo bancário.

Uma vantagem ao seu favor, na hora de indicar que algo está fora do comum e seu cartão foi clonado é que, geralmente, após o golpe os criminosos usam o cartão em localidades bem distantes de onde você está. Isso ajudará a provar, caso seja necessário.


Conclusão

Em resumo, lidar com a confusão – e um possível trauma – de ter um cartão clonado, não é fácil. Portanto, entender como os golpes acontecem, e ter uma rápida reação os indícios de que ele aconteceu, podem atenuar as consequências drasticamente. Fique atento.


Trends