Empregos no Brasil que mais criaram e perderam vagas

0
36

Líderes no ranking, os empregos no Brasil que mais criaram vagas em 2019 foram na área de linha de produção, auxiliares administrativos e vendedores, de acordo com dados do Caged. 


Continue lendo e veja quais foram os empregos no Brasil que mais criaram e perderam vagas. 

Empregos no Brasil que mais criaram vagas 

No primeiro momento, os empregos que mais abriram vagas no Brasil foram os relacionados a atividades operacionais.   

De fato, as oportunidades de início de carreira de salário médio mais baixo foram as responsáveis pela a maioria das carteiras assinada nos últimos 11 meses referente a 2019. 

Contudo, os cargos de gerentes e supervisores foram os que mais perderam vagas. 

De acordo com o ministério da economia no primeiro lugar do ranking de empregos formais com carteira assinada está no setor de linha de produção, dentro da lista representa 114.112 novos postos de trabalho no Brasil. 

Esse segmento reúne pessoas que trabalham em indústrias no setor de produção e exercem atividades de abastecimento de linhas de produção, organizam a área de serviço e também fazem a alimentação das máquinas. 

Segundo esse quadro é importante ressaltar que no segundo lugar de criação de vagas de empregos estão os escriturários que exercem atividades de agentes, assistentes e de auxiliares administrativos, com 109.640 vagas. 

E no terceiro lugar do ranking, com 107.579 vagas novas estão os vendedores. 

Vagas de trabalho no Brasil em 2020

Totalizando 596 ocupações foram 948 mil vagas de empregos formais geradas pelo Brasil referentes ao início de janeiro a novembro do ano de 2019. 

Os dados revelam ainda que 343 ocupações contrataram mais do que demitiram ano passado.  

Com razão, esse foi o melhor resultado que o Brasil teve na geração de empregos desde 2013. 

Outro ponto a ressaltar é que o mês de novembro (2019) foi fechado com 39,36 milhões de empregos formais com a carteira assinada. Em 2018, esse número foi de 38,75 milhões. Em outras palavras isso significa um saldo bem positivo na economia do Brasil.  

Entretanto, o Brasil ainda está longe de conseguir alcançar o patamar de R$41,3 milhões de postos de trabalho que foram conquistados no ano de 2014. 

É importante informar também que em 2019 o Brasil bateu o recorde de empregos informais, para 2020 é esperado que haja uma melhoria no desenvolvimento do mercado de trabalho formal do país. 

Para a Consultoria tendências há uma projeção da criação de empregos formais na margem de 1 milhão em 2020.  

Em síntese, analistas das instituições financeiras também dizem que para o ano de 2020 haverá uma alta no PIB de 2.3%. Estes foram os dados de uma pesquisa feita pelo Banco Central. 

Concluindo, o Brasil ainda passa por um cenário de uma lenta recuperação da economia e é comum que as atividades com salários menores e operacionais sejam as líderes do ranking de geração de empregos. 

“A recuperação acontece a partir de posições com menor remuneração profissional” – diz Carlos Honorato, consultor econômico da FIA e Saint Pau

Inscreva o seu e-mail no nosso site e não perca nenhuma novidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here