Saque do FGTS vai beneficiar 60,2 milhões de trabalhadores

Anúncios

O novo saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) vai ter o valor de até um salário mínimo (R$ 1.045,00) e beneficiará cerca de 60,2 milhões de trabalhadores, informou ontem (8) Adolfo Sachsida, Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia.

De acordo com as pastas, os trabalhadores devem retirar das contas até R$ 36,2 bilhões nos meses que virão, dinheiro esse que vai ajudar a movimentar a economia do Brasil em meio a pandemia do coronavírus.

Ainda segundo Adolfo Sachsida, 30,7 milhões de pessoas ainda poderão fazer o saque de todo o saldo disponível nas suas contas do FGTS.

Anúncios

Portanto, isso significa que cerca de 66 milhões de trabalhadores vão zerar as contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço desde setembro do ano passado, que foi quando o Governo Federal estabeleceu o saque-imediato.

Então, “Estamos devolvendo o dinheiro do traba­lhador ao trabalhador”, disse Sachsida.

Quem pode fazer o que saque do FGTS?

Esse novo saque do FGTS vai ser direcionado somente para os trabalhadores considerados de menor renda.

Dessa forma, de acordo com o Ministério da Economia, R$ 16 bilhões vão ser liberados para cerca de 4,5 milhões de trabalhadores que tenham até cinco salários mínimos do saldo do FGTS.

Com relação as datas dos saques, o dinheiro já estará disponível no dia 15 de junho até 31 de dezembro.

No entanto, caso o trabalhador não faça a utilização do dinheiro até a data máxima, o valor irá voltar para a conta do fundo.

Qual valor do saque?

Diferente do saque imediato, que previa até R$ 998,00 por conta da ativa ou inativa, a nova rodada terá no valor de um salário mínimo (R$ 1.045) por trabalhador, independentemente do número de contas que tenha.

Inclusive, não há possibilidade de aumento desse valor, questionado sobre o assunto, Gustavo Tillmann, diretor do FGTS, afirmou: “Para liberar todo o saldo, mobilizaríamos R$ 390 bilhões e acabaríamos com o fundo. Não haveria mais políticas de saneamento e habitação custeadas pelo FGTS. A maior parte do dinheiro está emprestada para operações de financiamento”

Além disso, quem não realizou o saque imediato até o 31 de março deste ano perdeu o prazo.

Logo, o dinheiro retornou a conta do FGTS e não será possível fazer o acúmulo do dinheiro antigo com o valor do novo saque do FTS.

PIS/PASEP

Para quem não recebe depósitos desde 1988 e ainda tem 21,5 bilhões, os direitos vão se manter preservados e esses cotistas terão 5 anos para sacar sua parte.

“O saque continua amplo e irrestrito, tanto para titulares como para herdeiros”, disse o presidente do Conselho Curador do FGTS, Julio Cesar Costa.

Além disso, de acordo com ele, o dinheiro do fundo do PIS/PASEP somente migrou de lugar e foi direcionado para o FGTS, onde receberá a mesma remuneração das contas dos demais trabalhadores.

Compartilhe:

Posts Relacionados