Auxílio emergencial cancelado de quem comprou eletrônicos?

Anúncios

Uma mensagem tem sido bastante vinculada e compartilhada nas redes sociais, especialmente no WhatsApp, com a logomarca da Caixa informando que a segunda parcela auxílio emergencial cancelado de quem fez a compra de eletrônicos e eletrodomésticos.

De acordo com a mensagem, o banco teria bloqueado cerca de 187 mil pessoas, que não poderão mais receber o benefício.

Isso porque, essas pessoas teriam feito a compra de eletrônico e eletrodomésticos com a primeira parcela do auxílio.

Anúncios

Ainda na mensagem, diz que a medida foi tomada para que o valor de R$ 600,00 será direcionado a quem realmente precisa.

Veja na íntegra a mensagem que tem circulado sobre a segunda parcela do auxílio emergencial

“A caixa bloqueou cerca de 187.000 CPF’s que não poderão receber a segunda parcela do Auxílio emergencial, por terem sido cadastrado (sic) em compras de aparelhos eletrônicos antes de 10 dias após o recebimento do auxílio. Segundo o Presidente da caixa, isso é visando auxiliar apenas quem realmente precisa. A fiscalização continuará até o término do pagamento das primeiras parcelas”

E é verdade?

Segundo a Caixa Econômica Federal, não foi emitido qualquer tipo de comunicado referente a essa fiscalização do uso dos recursos fornecidos.

Na diz dia o seguinte:

“A lei 13.982/2020, regulamentada pelo decreto 10.316/2020, que instituiu o auxílio emergencial do governo federal, não impõe a forma como o beneficiário deverá utilizar os recursos”.

Portanto, isso quer dizer que quem tiver feito a compra de equipamentos eletrônicos ou eletrodomésticos não sofrerá nenhum tipo de sanção.

Sendo assim, é possível afirmar categoricamente que se trata apenas de uma publicação para gerar aflição nas pessoas.

Caixa diz estar preparada para pagar a segunda parcela do auxílio emergencial

Após quatorze dias da primeira data marcada para o governo pagar a segunda parcela do auxílio, o calendário sequer foi divulgado.

Então, através de uma nota, a Caixa comunicou que:

“Está preparada para o crédito da segunda parcela do auxílio emergencial e aguarda a definição de um novo calendário por parte do Ministério da Cidadania”.

Contudo, ela ainda destacou que a responsabilidade pela análise de quem estar apto para receber o auxílio é da Dataprev.

Segundo a Dataprev, 13,6 milhões de solicitantes estão fazendo ajustes no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

Além disso, foi informado que 10,7 milhões não atenderam aos requisitos solicitados.

Inclusive, muitos solicitantes têm vínculo empregatício ou já ganham auxílio do governo, como pensão ou aposentadoria.

Novo aplicativo

Foi lançado uma nova versão do Aplicativo Caixa Tem, que é a poupança social digital da Caixa.

Dessa maneira, o aplicativo poderá agora ser acessado por várias pessoas simultaneamente sem problemas.

Inicialmente, só era possível 200 mil conexões simultâneas e esse número agora é de 500 mil conexões.

Além disso, foram adicionadas novas funcionalidades, como o saque sem cartão, por exemplo.

Compartilhe:

Posts Relacionados