Publicidade

Governo cortou cerca de 2 milhões de benefícios do auxílio emergencial

Publicidade

Os cortes nos beneficiários do auxílio emergencial continuam crescendo. Nesta última rodada de pagamentos, mais de 2 milhões de cidadãos foram deixados de fora. Isso acontece através de um pente fino que tem o objetivo de identificar fraudes e evitar assim os pagamentos indevidos.

Só no mês de junho, mais 1 milhão de beneficiários indevidos haviam sido cortados. Entretanto, até o momento, a maioria dos cortes acontecem em razão do pagamento indevido. Isso acontece em algumas situações.

Quando o auxílio emergencial pode ser cancelado?

Uma das principais razões para o bloqueio é quando o beneficiário sem renda passa a ter ganhos ou então a renda aumentou. Veja:

  • O cidadão que fraudou o documento;
  • Servidores públicos;
  • O cidadão que não tinha emprego formal até então, mas conseguiu um trabalho com registro em carteira;
  • Quem passou a receber aposentadoria ou outro benefício do INSS.

Para saber se o benefício foi cancelado ou não, o cidadão deve acessar o site da

Dataprev.

Como solicitar o desbloqueio?

Caso o auxílio tenha sido bloqueio por motivo indevido, é possível recorrer da decisão. No site do Dataprev é possível conferir a opção “contestar”. Ali é só preencher um formulário e explicar a situação. Então, deve-se aguardar o prazo de análise.

De acordo com o Ministério da Cidadania, mais de 1 milhão de contestações foram realizadas nos primeiros meses de 2021, só 155 foram analisadas e tiveram respostas. Por outro lado, o Governo Federal garante que todos os pedidos serão analisados.

Valor Notícias
Logo
Shopping cart