Proposta de abono salarial extra de até R$ 1.100,00. Conheça!

Anúncios

O IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) divulgou um estudo que sugere que o abono salarial se torne uma medida de emergência durante a pandemia do covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Portanto, o texto modifica o Programa do Abono Salarial, que está definido na constituição de 1988.

O intuito da proposta é diminuir os impactos decorrentes dessa crise sanitária. Para tanto, será incluído um valor de R$ 5 milhões por ao a quantia já determinada para financiar o benefício. Levando em consideração o valor total gasto em 2021 e 2021, o aumento é de 25%.

O estudo que leva o nome de “Perfil dos beneficiários do abono salarial no Brasil e proposta emergencial no contexto do covid-19”, foi desenvolvido por pesquisadores do IPEA. Após terem analisado o alcance do abono e o perfil daqueles que recebem o benefício, o estudo foi criado.

Anúncios

Para que a medida se torne real, é preciso somente uma mudança no calendário e no fluxo do Caixa do Tesouro Nacional, levando em consideração as sugestões dadas pelo estudo. Utilizando como base os beneficiários que já existem, não existe nenhuma despesa extra com esse sistema.

Valor do abono

Anualmente são gastos R$ 20 bilhões com o abono salarial, o que corresponde a 0,3% do PIB.

Então, o valor seria depositado em uma única parcela, com quantias que vão até o máximo permitido, para 20 milhões de trabalhadores.

É preciso frisar que o abono PIS/PASEP, quando nasceu, correspondia a um salário mínimo para todos os trabalhadores que se enquadravam nas exigências.

No entanto, atualmente o beneficio é calculado de modo proporcional de 1/12 avos do salário mínimo por cada mês trabalhado no ano base.

Porém, a expectativa é de que retorne a medida anterior, onde era pago um salário mínimo, independentemente do tempo trabalho no ano de referência.

Compartilhe:

Posts Relacionados