Telefone popular: saiba o que é e como solicitar

Anúncios

Com o Telefone Popular o beneficiário tem até 90 minutos mensais para realizar chamadas locais por um preço acessível. Leia o texto e saiba mais!

Telefone-Popular

As famílias inscritas no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal, têm acesso a diferentes benefícios.

Muitos deles, algumas pessoas nem sabem que existem ou tem direito, entre eles, o Acesso Individual Classe Especial, mais conhecido como Telefone Popular.

Anúncios

No texto de hoje você conhecerá os principais detalhes desse programa: o que é, como funciona, quanto custa e muito mais. Não deixe de conferir!

Veja abaixo o índice do post:

  • O que é Telefone Popular?
  • Como funciona?
  • Como solicitar?
  • Qual o valor?
  • Como me inscrever no Cadastro Único?
  • Quais são os principais benefícios do Cadastro Único?
  • Conclusão.

O que é Telefone Popular?

O Telefone Popular (AICE), é um benefício que faz parte dos Programas Sociais do Governo Federal. 

Ele foi criado para que as famílias cadastradas do Cadastro Único tenham acesso à telefonia fixa com condições especiais, ou seja, valores acessíveis.

Como funciona?

O Telefone Popular tem uma assinatura mensal, o valor base dessa assinatura é de R$15,00, contudo, pode sofrer variações conforme impostos do estado ou concessionária. 

Esse benefício tem uma franquia mensal de 90 minutos, onde é possível utilizar esses minutos para realizar chamadas locais, no entanto, esse valor não é cumulativo.

Por isso, é importante saber administrar bem esses minutos para não terminar antes da próxima recarga ou acabar o mês e você não ter usado praticamente nada.

Se por acaso o beneficiário desejar realizar ligações para aparelhos móveis, internacionais ou de longa distância nacional, será necessário colocar crédito.

Aliás, se os 90 minutos da franquia já tiverem acabado, também será necessário recarregar o aparelho fixo para continuar usando.

Como solicitar o Telefone Popular?

Para solicitar esse serviço, em primeiro lugar, a família precisa estar cadastrada e com os dados atualizados no Cadastro Único há pelo menos 2 anos.

Se por acaso houver alguma alteração na renda ou endereço da sua família, é importante que esses dados sejam atualizados o quanto antes, desse modo, poderá solicitar o Telefone Popular com mais facilidade.

O responsável familiar deve procurar a concessionária da região munido dos seguintes documentos: Número de Identificação Social, conhecido como PIS, CPF, Título de Eleitor ou RANI.

A empresa de telefonia irá efetuar uma consulta na base de dados do Cadastro único, só assim, ela saberá se a família solicitante está elegível para contratar o Telefone Popular.

Se a sua família for aprovada, a empresa de telefonia tem até 7 dias para realizar o atendimento.

Todavia, se não tiver uma agência física da concessionária em sua região, você pode realizar a solicitação pelo telefone, inclusive, você encontra essa informação no próximo tópico.

O que é uma concessionária?

Telefone-fixo

Nesse caso, é uma concessionária de telefone fixo, ou seja, a empresa responsável pela distribuição de redes telefônicas em sua região. 

Entre as principais empresas aptas para esse serviço, encontramos, por exemplo:

  • OI Região 1 – 10331
  • Telefônica/Vivo – 10315
  • Sercomtel – 10343
  • CTBC Telecom – 10312
  • OI Região 2 – 10314

Qual o valor do Telefone Popular da OI?

A OI é uma das maiores empresas de telefonia do Brasil, recentemente ela foi comprada pela Vivo, TIM e Claro.

Os clientes estão sendo migrados aos poucos para algumas dessas três operadoras, pode ser que haja alterações dos valores na hora de realizar a migração, no entanto, o valor do Telefone Popular da OI é de R$16,47 mês.

O menor valor dessa assinatura é de R $13,00, mas varia de estado e concessionária, como já foi dito anteriormente.

Como me inscrever no Cadastro único?

Se você acredita que esse benefício será muito útil para sua realidade, porém, ainda não é inscrito no Cadastro único, neste tópico te mostraremos o que fazer.

Esse programa é uma ferramenta para que o governo consiga identificar e caracterizar as famílias de baixa renda, além disso, com ele, o governo consegue conhecer a realidade socioeconômica desse grupo.

Para se cadastrar, procure uma unidade do CRAS ou posto do Cadastro único da sua cidade.

Serão realizadas muitas perguntas sobre a situação da família, por isso é preferencial que o cadastro seja efetuado por uma mulher e que ela seja maior de 16 anos.

Tenha em mão os seguintes documentos obrigatórios para se inscrever no Cadastro único:

  • CPF e Título de Eleitor do responsável da família.

De todos os membros da família, também é necessário levar:

  • Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • CPF;
  • RG;
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor ou RANI;
  • Comprovante de Residência.

Será realizado uma entrevista com um entrevistador social, após a finalização do atendimento, ele te dará um documento para que você possa assinar e também uma via que ficará com você, esse é o comprovante de cadastramento.

A segunda etapa é a confirmação do cadastramento e atribuição do NIS, ela leva em torno de 48 horas, se não puder retornar a agência com facilidade, peça um telefone para que você possa consultar se o número do seu NIS já ficou pronto.

Outra forma de saber se a sua família já foi inscrita é pelo aplicativo Caixa Tem, basta consultar na opção “Meu NIS”.

Se por acaso você já inscreveu sua família para receber o Auxílio Brasil, antigo Bolsa Família, na hora em que fez a inscrição, também é informado pelo aplicativo Caixa Tem.

Você também pode conferir se sua família já está cadastrada pelo site Meu Cadúnico. É importante sempre manter os dados atualizados para não arriscar perder acesso aos benefícios que o programa oferece.

Todavia, se a sua família já estiver inscrita no Cadastro Único, você já pode solicitar o Telefone Popular.

Quais são os principais benefícios do Cadastro único?

Além do Telefone Popular, sua família ainda pode ter direito a muitos outros programas sociais. Entre os principais benefícios do Cadastro único Encontramos, por exemplo:

  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Auxílio Brasil;
  • Programa Minha Casa Minha Vida/ Casa Verde e Amarela;
  • Auxílio Gás;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • BPC;
  • Carteira de Pessoa Idosa;
  • Carta Social;
  • ID Jovem;
  • Programa Brasil Carinhoso.

Ainda existem outros programas sociais que visam atender e melhorar a qualidade de vida das famílias através da inclusão.

Vá até o CRAS ou posto de atendimento do Cadastro único da sua cidade para verificar quais são os programas que atendem a sua região e a sua família.

Conclusão

O Telefone Popular é uma ótima medida para que famílias de baixa renda consigam se comunicar com seus familiares de outros estados ou cidades.

Apesar da popularização do telefone móvel, esse benefício atende muito bem a realidade que milhares de brasileiros que não têm acesso à internet ou outros meios tecnológicos de comunicação.

Recomendação de leitura: PIS/PASEP: o que fazer se não conseguir sacar o dinheiro?

Compartilhe:

Posts Relacionados