Auxílio emergencial deve ter mais parcelas

Anúncios

Nos próximos dias, o presidente Jair Bolsonaro deve anunciar as próximas do auxílio emergencial.

O chefe do executivo federal comunicou durante um evento no Rio Grande do Norte que o benefício continuará a ser pago até dezembro de 2020, sem muitos detalhes.

Segundo o Jornal O Globo, o presidente deve anunciar em breve que serão pagas mais quatro parcelas em setembro, outubro, novembro e dezembro, de R$ 300,00 cada uma.

Anúncios

Esses detalhes estarão presentes na Medida Provisória que será enviada ao Congresso nos próximos dias. A informação foi fornecida ao jornal O Globo por fontes próximas do Palácio do Planalto.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendia que a prorrogação fosse com parcelas de R$ 200,00, mas esse valor foi considerado baixo e assim se pensou em um meio termo, uma vez que parlamentares defendiam que o valor se mantivesse em R$ 600,00.

A equipe econômica do Governo reconhecia que os brasileiros ainda necessitam de ajuda para passar pela crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

No entanto, o auxílio emergencial tem custo de R$ 50 milhões a cada mês, logo a equipe passou a defender parcelas de menor valor.

Para que o novo valor seja oficializado, a base de apoio de Bolsonaro deverá trabalhar para que a MP seja aprovada no Congresso Nacional.

A partir de janeiro de 2021, o Governo deseja colocar em ativa o Renda Brasil, que irá substituir o Bolsa Família.

Pagamento da quinta parcela

O pagamento da quinta parcela do auxílio emergencial, atualmente no valor de R$ 600,00, começou a ser pago no dia 18 de agosto para aqueles que são beneficiários do Bolsa Família.

Por sua vez, quem se inscreveu através do site ou pelo aplicativo, começam a receber a quinta parcela a partir do dia 28 de agosto.

Lembrando que o valor é depositado direto na conta social digital da Caixa, sendo assim movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

O calendário do pagamento da quinta parcela do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família vai até o dia 31 de agosto. Novamente, o cronograma foi estabelecido segundo o último digito do Número de Identificação Social (NIS).

Compartilhe:

Posts Relacionados