Empréstimo juro zero pessoa física: é possível?

Anúncios

Um empréstimo juro zero é um dos maiores sonhos de quem tá precisando de um dinheirinho extra para organizar a vida financeira ou investir no próprio negócio, né?

E se eu te falasse que isso já deixou de ser um sonho e se tornou uma possibilidade?

Na matéria de hoje, o assunto será o programa Juro Zero e como essa linha de crédito pode ajudar a fazer a diferença na vida dos MEI’s. O conteúdo será dividido nos tópicos abaixo:

  • O que é o programa Juro Zero?
  • Como funciona?
  • Qual o limite de crédito disponível?
  • Por que um prazo fixo tão curto?
  • Quem pode solicitar esse empréstimo?
  • As principais áreas de atuação dos MEI’s
  • Vantagens e desvantagens desse tipo de crédito
  • Outra alternativa para microempresas e MEI’s
  • Considerações finais

O que é o programa Juro Zero?

Anúncios

Criado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), em parceria com o Governo do Estado de Santa Catarina, BADESC, SEBRAE e Associação das Instituições de Microcrédito e Microfinanças da Região Sul do Brasil (AMCRED/SC), esse programa é uma iniciativa destinada para os Microemprendedores Individuais (MEI’s).

O principal objetivo de promover o crescimento econômico do Estado através da liberação de linhas de crédito sem juros.

Segundo informações do Governo de Santa Catarina, o programa – que foi criado em 2011 – já concedeu mais de R$ 384 milhões em crédito aos MEI’s do estado, através de cerca de 122 mil operações.

Além disso, o programa de microcrédito também bateu o seu recorde de concessões no último mês de julho. Foram mais de R$ 7,3 milhões em crédito liberados nas mais de 1.600 operações realizadas ao longo do mês.

Esse investimento tem como intuito ajudar os donos de pequenos negócios do Sul do país.


Como funciona o empréstimo juro zero?

Um pouco diferente das outras linhas de crédito presentes no mercado atualmente, nessa, o cliente que solicita o empréstimo tem o prazo único de oito meses para pagar esse valor.

Ao optar por esse modelo de crédito e obter as vantagens que o empréstimo oferece, o cliente precisa se comprometer a realizar os sete primeiros pagamentos sem atrasos.

Dessa forma, a última parcela é bonificada pelo Governo do Estado.

Quando é paga pela instituição responsável, essa última parcela, que é referente aos juros remuneratórios do empréstimo, faz com que a transação tenha juros zero.

Por exemplo: ao solicitar um empréstimo de R$ 3 mil, o cliente recebe um carnê para realizar o pagamento. Neste carnê, constam oito parcelas de R$ 428,57, totalizando R$ 3.428,57.

Porém, ao realizar os pagamentos em dia, a última parcela é paga pelo Governo do Estado de Santa Catarina. Isso faz com que o cliente pague R$ 2.999,99.


Qual o limite de crédito disponível?

Nesse modelo de empréstimo, o valor máximo que pode ser solicitado pelo cliente é de R$ 5 mil. É um microcrédito feito para que o MEI possa investir no seu negócio.


Por que um prazo fixo tão curto?

O curto período de tempo foi a maneira encontrada pelos idealizadores do projeto para poder oferecer uma linha de crédito livre de juros.

Como mencionado anteriormente, é necessário que o tomador pague as sete primeiras parcelas – seja antecipadamente ou em dia.

O importante é não ter atrasos. Dessa forma, a oitava parcela será automaticamente bonificada pelo Governo do Estado.


Quem pode solicitar esse empréstimo juro zero?

Para participar do programa de empréstimo juro zero, o microempreendedor precisa estar com a situação formalizada, e também deve residir em Santa Catarina.

O empreendedor também tem o direito de realizar até duas operações, e ambas serão submetidas à análise de crédito pelas instituições responsáveis. Só após essa aprovação é que a linha de crédito é liberada.


As principais áreas de atuação dos MEI’s

Em todo o estado de Santa Catarina, as cidades que lideram em maior número de MEI’s são Florianópolis, Joinville, Blumenau Itajaí e São José. Entre as principais atividades exercidas entre os MEI’s, estão:

  • Comércio varejista;
  • Reparos e manutenção de equipamentos de informática;
  • Serviços para a área da construção;
  • Publicidade;
  • Alimentação.

Vantagens e desvantagens do empréstimo juro zero

Como todo tipo de transação financeira, essa também oferece alguns pontos positivos e negativos.

Entre os positivos, nem preciso falar que a ausência de juros é a principal delas, né?

Apesar da necessidade de cumprir os prazos de pagamento para que possa obter o benefício, sem as taxas altas presentes nos empréstimos convencionais, o cliente tem mais tranquilidade para lidar com o pagamento desse crédito sem precisar comprometer o seu orçamento.

Já entre os pontos negativos, o que mais chama atenção é a segmentação para liberação desse modelo de empréstimo.

Apesar de ser para pessoas físicas, o crédito ainda é destinado especificamente para o microempreendedor individual, o famoso MEI.

Outro ponto que pode ser algo negativo é que, como a criação do projeto foi do Governo do Estado de Santa Catarina, essa linha de crédito está disponível apenas para os moradores do estado.


Outra alternativa para microempresas e MEI’s

Em virtude da crise causada pela pandemia de COVI-19, Santa Catarina lançou outro programa de crédito para ajudar na recuperação econômica de MEI’s, pequenas e médias empresas do estado, funcionando como um programa de incentivo.

Nesse modelo, os MEI’s poderão solicitar empréstimos de até R$ 10 mil. Já as microempresas beneficiadas terão acesso a empréstimo de até R$ 100 mil.

As beneficiadas serão aquelas que sofreram um forte abalo financeiro por causa da pandemia. Nessa linha de crédito, os empreendedores terão carência de até 12 meses para iniciar o pagamento, que poderá ser parcelado em 36 meses.


Conclusão

Essa pode ser uma ótima solução para os MEI’s que querem investir ainda mais no seu negócio, ou até mesmo para ajudar a equilibrar a vida financeira desses empreendedores.

Apesar de ainda ser um sistema mais nichado – já que foi feito apenas para moradores de Santa Catarina – os resultados são bastante efetivos, ajudando a aquecer a economia e contribuindo para o crescimento dessa fatia do mercado.

Essa é uma ótima ideia para gerar desenvolvimento, e poderia ser uma ótima ferramenta para auxiliar microempreendedores do todo o Brasil, caso o programa que oferece essa modalidade de crédito fosse implantado em mais estados brasileiros, ou até mesmo em todo o território nacional.

Gostou do conteúdo?

Aproveite para ler também Empréstimo com cartão de crédito: como funciona?

Compartilhe:

Posts Relacionados