Hábitos financeiros destrutivos: conheça e não faça mais!

Anúncios

Hábitos financeiros destrutivos estão presentes em vários detalhes do nosso dia a dia, que muitas vezes sequer damos atenção. 

No fim das contas não entendemos por que sempre terminamos o mês sem dinheiro, ou não conseguimos fazer mais nada além de pagar contas, e mesmo comprando com recorrência, temos a impressão de que o dinheiro não tem servido para nada. 

Você se identificou com isso?

Anúncios

Então, esse texto é para você. Sabemos que a situação do Brasil não está nada favorável, e que, por conta disso, os salários estão cada vez mais desvalorizados. Os custos das coisas são altos e fica muito difícil pensar em guardar dinheiro, por exemplo. 

Mas só de eliminar hábitos financeiros destrutivos do seu dia a dia, você já consegue resultados melhores e uma vida mais tranquila! 

Por isso, neste post você vai encontrar: 

  • O que são hábitos financeiros destrutivos?
  • Por que é importante largar hábitos financeiros destrutivos?
  • 5 hábitos financeiros destrutivos que você precisa parar de ter

O que são hábitos financeiros destrutivos?

Antes de tudo, o que podemos definir como hábitos financeiros destrutivos? São aquelas coisas que fazemos, muitas vezes inconscientemente no cotidiano, que atrapalham a saúde das nossas finanças pessoais. 

Pode ter a ver com algum vício, como o hábito de fazer apostas, pode ser outro tipo de descontrole emocional, como comprar produtos mesmo sem precisar, apenas pelo gosto de fazer a compra…e assim por diante. 

O fato de se chamarem “hábitos” diz respeito a coisas que você acaba fazendo sempre e por isso, os resultados a longo prazo são bem prejudiciais. 

Lendo isso, você pensou em algo que costuma fazer constantemente? Talvez aquela blusinha a mais de material ruim para ficar com todas as outras 100 que você tem no armário?

Ou quem sabe aquelas saídas não planejadas que tomam o lugar de uma conta ou outra?

Enquanto lê esse artigo, pense sobre as situações nas quais você não pensou antes de comprar e depois se sentiu mal por isso. 


Por que é importante largar hábitos financeiros destrutivos?

O próprio nome já responde: é importante largar hábitos financeiros destrutivos exatamente por que eles estragam e atrapalham o seu dia a dia e a sua realidade, fazendo com que você fique refém. 

Mas refém do quê? Do cartão de crédito, dos lançamentos daquela loja…com o tempo, você só se sente bem se conseguir efetuar aquela compra. E isso é péssimo! 

A sua felicidade, de certa forma, fica condicionada a algo que você tem, e não a algo que você faz ou que você é. 

Entretanto, falamos aqui até o momento de compras não planejadas e como elas podem ser destrutivas se feitas com incidência. 

O que não falamos aqui é que alguns outros hábitos têm mais a ver como a forma como você toma decisões, do que as compras em si.

Você vai entender melhor isso na lista que preparamos abaixo, com os 5 hábitos financeiros destrutivos que você precisa parar de ter. 

E agora é sem enrolação, para que você consiga melhorar as falhas! 


5 hábitos financeiros destrutivos que você precisa parar de ter

Não ter controle sobre seus gastos

O pagamento cai na conta e você entra naquele shopping online chinês, que você sabe qual é, e já começa a encher o carrinho.

Tem várias contas para serem pagas e, sem planejamento nenhum, é muito fácil que o seu dinheiro acabe indo integralmente para o que você quer naquele momento, no caso as roupinhas novas chinesas, do que de fato o que é necessário. 

E assim, você não tem noção do que gastou em quê e se perde na hora que precisa cumprir as suas obrigações financeiras. Esse é um hábito financeiro completamente destrutivo. 

Outro ponto que atrapalha também é sacar todo o dinheiro e não ter mais rastros. Ou seja, você gastou e não lembra mais quando ou onde. Por isso usar cartão de débito é tão interessante: você pode conferir depois. 

Comprar impulsivamente

Como falamos anteriormente, a compra por impulso é extremamente prejudicial. E aqui não estamos falando de uma vez ou outra que você compra sem pensar muito algo que está querendo muito, até porque, saúde financeira também tem a ver com realizar os próprios desejos!

Mas aquelas compras recorrentes, que depois você não usa, não servem para nada e você não entende muito bem por que fez essa compra. O pior: você acaba se desfazendo ou jogando fora, e ainda se sente mal por ter comprado. 

O pior é quando isso não acontece só uma vez, e sim de forma rotineira. 

Não deixe que as palavras “ofertas” e “promoções” sejam mais fortes que você mesmo! Nem sempre o que está em liquidação é interessante para você. Quando você se rende a impulsos externos com tanta frequência, deixa que outras pessoas tomem conta do seu dinheiro. E isso é mal! 

Gastar mais do que ganha

Outro erro comum é ter um custo de vida maior do que você realmente pode pagar. Consultores financeiros recomendam que você viva sempre um degrau abaixo nesse quesito. 

Isso não significa que você não deva fazer mais nada que você goste, como sair com os amigos, comprar uma roupa no shopping ou qualquer outra coisa do tipo. 

Significa que ponderar os seus gastos, colocar limites e objetivos, é o que vai fazer de você uma pessoa que realiza coisas para si mesmo, e não que apenas pague contas. 

Não se preocupar com o amanhã 

E é puxando o gancho do tópico anterior que passamos para esse: quando você gasta mais do que ganha, você, consequentemente, está dizendo não para si mesmo e para o próprio futuro! 

Sim, pois você apenas paga dívidas atrás de dívidas e não consegue realizar objetivos a médio e longo prazo. 

O que é péssimo, pois você deixa de fazer cursos que são importantes e você queria muito, deixa de viajar mais vezes por nunca ter dinheiro e assim sucessivamente. 

Pagar o mínimo do cartão de crédito

Essa parece ser uma saída inteligente, mas na verdade, só multiplica os seus gastos!

Antes, é melhor se programar para gastar no cartão de crédito apenas aquilo que você vai conseguir pagar, ao invés de pagar juros sobre juros no cartão de crédito em uma conta que só fica maior. 

Conclusão

A sua saúde financeira é muito importante para sua vida como um todo. Não ignore! 

Gostou do conteúdo?

Aproveite para ler também “Empréstimo Caixa Tem: Entenda como funciona.”

Compartilhe:

Posts Relacionados