Mais de 90 mil CPFs são regularizados para saques do auxílio de R$ 600

Anúncios

Foi comunicado pela Receita Federal que, durante o último feriado, foram atendidos mais de 90 mil pedidos de regularização do CPF.

De acordo com o Fisco, na manhã de segunda-feira (13) restavam apenas 7 mil pedidos na fila da análise.

Isto porque, essa regularidade no cadastro do documento é um dos principais requisitos para que seja concedido o auxílio emergencial de R$ 600,00 por parte do Governo Federal.

Anúncios

Na última sexta-feira (10), a Receita finalizou o processo de regularização de CPFS que tinham pendências com a Justiça Eleitoral.

O órgão informo que: “Cerca de 11 milhões de CPFs estavam irregulares por pendências com a Justiça Eleitoral, embora nem todos os casos sejam de contribuintes que irão se encaixar nas regras de recebimento do auxílio, estipuladas pelo Ministério da Cidadania”

Lembrando que o pedido de regularização é feito através da internet ou por e-mail.

Além disso, é possível checar se o CPF está regular através do site da Receita Federal, preenchendo o número do documento e a sua data de nascimento.

Pagamento do auxílio emergencial

As pessoas que estão no Cadastro Único e que cumprem os requisitos legais do auxílio, não recebendo Bolsa Família e tendo conta na Caixa Econômica ou conta corrente no Banco do Brasil, já receberam o valor de R$ 600,00 ne maneira automática.

Por sua vez, quem não tem conta da Caixa ou Banco do Brasil, poderão abrir uma poupança social digital da Caixa de forma gratuita.

Inclusive, essa ação é válida até mesmo para os bancos digitais e privados, como Inter, Digio, Nubank, dentre outros.

Os pagamentos podem ser sacados nas lotéricas segundo o calendário, para serem utilizados em espécie.

Agora quem se enquadra nos requisitos, mas não está no Cadastro Único, devem fazer o pedido do auxílio através do site da Caixa Econômica Federal ou por meio do aplicativo, que está disponível para Android e iOS.

Desse modo, os beneficiários irão receber o crédito na conta da instituição financeira que foi mencionada no momento da inscrição ou crédito na poupança social digital da Caixa, que é aberta de maneira automática e gratuita no nome do trabalhador.

Lembrando que assim que o valor é creditado na conta da Caixa que foi aberta, ele pode ser transferido de forma gratuita para a conta que você desejar de qualquer banco.

Primeira parcela

  • Pessoas que estão no Cadastro Único, que não recebem Bolsa Família e possuem conta na Caixa ou no Banco do Brasil – 9 de abril;
  • Pessoas que estão no Cadastro Único, que não recebem Bolsa Família e não possuem conta na Caixa ou no Banco do Brasil – 14 de abril;
  • Trabalhadores informais e que não estão no Cadastro Único – 5 dias úteis após feita a inscrição no programa do auxílio emergencial;
  • Beneficiários do Bolsa Família – seguindo o calendário regular do programa, nos últimos 10 úteis de abril.

Segunda parcela

  • Pessoas que estão no Cadastro Único, que não recebem Bolsa Família e possuem conta na Caixa ou no Banco do Brasil – entre 27 a 30 de abril;
  • Beneficiários do Bolsa Família – seguindo o calendário regular do programa, nos últimos 10 úteis de maio.

Terceira parcela

  • Pessoas que estão no Cadastro Único, que não recebem Bolsa Família e possuem conta na Caixa ou no Banco do Brasil – entre 26 a 29 de maio;
  • Beneficiários do Bolsa Família – seguindo o calendário regular do programa, nos últimos 10 úteis de junho.
Compartilhe:

Posts Relacionados