Prorrogação do auxílio emergencial; governo avalia a possibilidade

Anúncios

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial foi liberado em quatro parcelas referentes aos meses de março e julho de 2021, com parcelas entre R$ 150,00 a R$ 375,00, onde o valor recebido depende de forma exclusiva da composição familiar do beneficiário.

Entretanto, apesar das informações oficiais, membros do governo estão em busca de uma nova prorrogação do auxílio de dois a quatro meses e, além disso, vários outros parlamentares almejam a ampliação do benefício, nas apenas no número de parcelas, mas também no valor do benefício.

Movimento para a prorrogação

Muitos beneficiários acreditam que o auxílio emergencial poderá ser prorrogado até dezembro e com parcelas de R$ 500,00.

Anúncios

No entanto, os valores e a duração do programa não vem por parte do governo, mas sim, por meio de um projeto de lei que viabiliza um novo pagamento até 31 de dezembro.

O PL 527/21 é de autoria do deputado André Janones e apesar de ser um projeto que amplia o pagamento do benefício, não se trata de uma medida que o governo vem preparando para liberar.

Na realidade, segundo o apurado pela Folha de São Paulo, o governo vem estudando uma nova proposta de Emenda a Constituição para viabilizar o auxílio por até 4 meses.

Rodrigo Pacheco, o presidente do Senado, declarou em um evento nos últimos dias o seguinte:

“O que nos cabe agora, como homens públicos, responsáveis, dentro dessa responsabilidade social, mas obviamente sem olvidar da responsabilidade fiscal, é identificarmos se esses quatro meses do auxílio emergencial serão suficientes ou se precisaremos estender por mais um ou dois meses”.

Logo, a perspectiva é que se o governo ampliar o auxílio, ele seja pago no mesmos valores atuais e é provável que não sejam abertas novas inscrições.

Compartilhe:

Posts Relacionados