Aposentadoria complementar aberta

Aposentadoria-complementar-aberta
Anúncios

Você sabe o que é aposentadoria complementar aberta? Qual a diferença entre ela e a aposentadoria complementar fechada?

Decerto, esse assunto ainda é desconhecido por muitas pessoas, sendo uma pena, isso porque, esse benefício pode melhorar o futuro de muita gente na velhice.

Ficou curioso? 

Anúncios

Então, continue fazendo a leitura e saiba mais detalhes sobre esse modelo de aposentadoria. 

Veja abaixo o que encontrará nesse post:

  • O que é aposentadoria complementar aberta;
  • O que é PGBL e VGBL;
  • Para que serve a aposentadoria complementar aberta;
  • Como escolher uma previdência complementar aberta;
  • Conclusão.

O que é aposentadoria complementar aberta?

Essa aposentadoria foi criada para ser um complemento à aposentadoria do INSS.

No Brasil, existem dois modelos de aposentadoria: a social e a privada. A social, é a que mais conhecemos, administrada pelo INSS.

Ela tem um teto específico e está sujeita a mudanças políticas que não estão sob controle do aposentado.

Além disso, ela tem várias regras, onde é necessário se enquadrar para ser um beneficiário.

Agora, a aposentadoria complementar privada tem duas variações, a fechada, que você pode conferir mais detalhes em nosso artigo: Aposentadoria complementar fechada.

A outra opção é a aposentadoria complementar aberta, a qual estamos falando hoje.

Nesse caso, ela pode ser feita por qualquer pessoa, não sendo necessário ter vínculo empregatício, participar de algum grupo de profissionais ou cooperativa.

Na verdade, essa é a principal diferença entre elas. 

Ou seja, para participar da aposentadoria complementar fechada, você precisará estar trabalhando em uma empresa patrocinadora que oferece esse benefício.

Além disso, ela é administrada por instituições sem fins lucrativos e fiscalizada pelo Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar.

Em relação à aposentadoria complementar aberta, ela é fiscalizada pelo Susep (Superintendência de Seguros Privados), sendo administrada por empresas com fins lucrativos.

Existem dois modelos dos planos de previdência privada: PGBL e VGBL.

Ambos funcionam do mesmo jeito, ou seja, o contribuinte faz as suas contribuições mensalmente e só começa a resgatar na idade de se aposentar.

Nesse momento, você pode optar em sacar o valor completo ou receber todo mês, assim como na aposentadoria social.

Apesar de ser um modelo de investimento focado em aposentadorias, muitas pessoas contribuem para outros fins, por exemplo, financiar os estudos do filho futuramente.

Isso porque, o plano tem ótimos benefícios fiscais, portanto, pode ser muito vantajoso para atender a outros projetos futuros.

O que é PGBL

É o Plano Gerador de Benefícios Livres. Esse é o modelo ideal para quem faz declaração do Imposto de Renda e tem um poder aquisitivo maior.

Isso tem relação com o fato de que ele possibilita reduzir até 12% da renda tributável anual em contribuições na previdência.

Aliás, essa é uma das suas principais características. Além disso, com ele, você pode restituir o Imposto de Renda no momento do resgate.

No PGBL há duas formas de tributação: a tabela regressiva ou progressiva. Se você pretende focar em um investimento a longo prazo, a tributação ideal é a regressiva.

Isso porque, quanto mais tempo seu dinheiro ficar aplicado, menores serão os impostos.

Ah! Vale destacar que a previdência complementar aberta não cobre apenas a aposentadoria por idade, mas também por invalidez e pecúlio por morte, por exemplo.

O que é VGBL?

Essa sigla significa Vida Gerador de Benefícios Livres. Ele oferece cobertura por sobrevivência, categorizado como seguro de pessoas.

Nessa opção, o imposto de renda incide apenas sobre a rentabilidade acumulada.

Além disso, é indicado para quem não faz a declaração do Imposto de Renda ou faz a declaração simplificada.

A grande desvantagem do VGBL para se destacar, é que ele tem três taxas: a de administração, cobrada anualmente, a taxa de carregamento, que incide sobre cada contribuição feita.

Por fim, temos a taxa do Imposto de Renda, nesse caso, só será cobrado sobre a rentabilidade final do investimento.


Para que serve a aposentadoria complementar aberta?

Para-que-serve

A aposentadoria complementar aberta tem como propósito ser um auxílio à aposentadoria do INSS. 

Digamos que você fez suas contas; seu planejamento futuro e percebeu que não conseguirá viver bem apenas com a aposentadoria tradicional.

Ou seja, não conseguirá manter seu custo de vida e passará por dificuldades, então, se tiver aposentadoria complementar poderá evitar problemas futuros.

No Brasil, é muito comum conhecer pessoas aposentadas fazendo “bicos” para conseguir uma renda extra.

Isso é no mínimo, triste e frustrante. Uma pessoa que trabalhou durante tantos anos, e quando chega a hora de descansar, não pode, pois, não conseguiria se manter financeiramente.

Infelizmente, o valor da aposentadoria não é o suficiente, inclusive em uma fase onde os gastos aumentam, por exemplo, com remédio e consultas.

Portanto, os esforços e medidas para evitar problemas devem partir de nós mesmos.

Por isso, é muito importante investir em uma aposentadoria complementar a longo prazo, só assim, você conseguirá curtir os últimos anos de sua vida em paz e tranquilo.


Como escolher uma previdência complementar aberta?

Existem alguns pontos para comparar na hora de escolher a aposentadoria complementar aberta.

Em primeiro lugar, você precisa escolher qual é a opção de plano ideal para você: PGBL ou VGBL?

A segunda opção é definir o regime de tributação: progressivo ou regressivo? Avalie qual a opção mais econômica a curto, médio e longo prazo, e escolha a ideal.

O terceiro ponto importante é comparar as taxas pelos bancos e seguradoras. Isso é importante para escolher o plano mais rentável.

Esse serviço abrange 4 taxas, sendo elas:

  • Administrativa;
  • Carregamento de entrada;
  • Carregamento de saída;
  • Taxa de performance.

Portanto, avalie a porcentagem antes de escolher a seguradora ou banco para aplicar.

Por último, avalie qual é o seu perfil de investimento para decidir, qual o fundo ideal para você.

A própria seguradora onde você for investir em aposentadoria complementar aberta pode te auxiliar nessa questão.


Conclusão

Poder planejar seu futuro e ter a oportunidade de diminuir os riscos de uma instabilidade financeira é possível.

Em um país de incertezas políticas e econômicas, é ideal estar prevenido. 

Principalmente quando os esforços do governo para melhorar a situação da aposentadoria social para uma direção que favoreça o beneficiário não são intensos.

Então, considere investir na aposentadoria complementar aberta. Avalie bem os planos, seguradoras e compare, só assim, poderá ter certeza de que fez uma boa escolha.

Para saber mais informações sobre a Previdência Privada, clique aqui e leia o texto que preparamos para você.

Compartilhe:

Posts Relacionados