Empréstimo com garantia de imóvel: como funciona

Anúncios

Alguém aí já ouviu falar do empréstimo com garantia de imóvel?

Essa modalidade de crédito, que é bastante popular nos EUA e na Europa, está caindo nas graças do brasileiro.

No post de hoje, vamos explicar um pouco como funciona esse tipo de empréstimo e explicar por que ele está ganhando cada vez mais espaço entre os brasileiros nos últimos tempos.

Anúncios

Esse conteúdo será dividido nos seguintes tópicos:

  • O que é o empréstimo como garantia de imóvel
  • Como funciona
  • Para quem é indicado
  • Quais os valores liberados
  • Quais as principais vantagens desse modelo
  • Existe realmente a possibilidade de perder o imóvel?
  • Será que é mesmo uma boa opção de negócio
  • Conclusão

O que é o empréstimo com garantia de imóvel

O empréstimo com garantia de imóvel é uma modalidade de crédito que permite que o cliente solicite quantias mais elevadas, e, como garantia de pagamento, o solicitante oferece um imóvel para o banco.

Você já deve ter visto esse tipo de empréstimo em filmes e séries norte-americanos.

Isso acontece porque esse modelo de crédito é muito presente na cultura dos estadunidenses, sendo uma boa saída para quem quer se livrar das dívidas altas, ou até mesmo realizar algum projeto pessoal, como casar, reformar um imóvel, estudar fora do país, etc.

Como funciona o empréstimo com garantia de imóvel

Para conseguir esse modelo de crédito, um dos pré-requisitos é ter um imóvel – seja residencial ou comercial – registrado no nome do solicitante do empréstimo.

Um detalhe importante é que, durante todo o período do empréstimo, toda a operação é registrada em cartório, mas o imóvel segue no nome do proprietário, permitindo assim que ele continue usufruindo do mesmo da forma que achar melhor – seja morando ou alugando.

Depois da quitação das parcelas do empréstimo, o imóvel volta para o nome do proprietário.

Como você utiliza o seu imóvel como garantia de pagamento, os bancos entendem que os riscos de inadimplência desse modelo de crédito são menores. Isso faz com que os juros desse tipo de empréstimos sejam menores – média de 1,25% ao mês, aproximadamente – em comparação com outras linhas de crédito presentes no mercado atualmente.

Para quem é indicado

Esse tipo de empréstimo é indicado para quem quer obter uma quantia mais alta, com juros mais baixos que o usual e um prazo mais extenso para pagar.

Quais os valores liberados no empréstimo com garantia de imóvel

Esse fator depende de algumas variáveis, como o valor solicitado, a análise de crédito do cliente e o valor do imóvel oferecido como garantia. Num geral, os valores de crédito disponibilizados costumam variar entre R$ 20 mil até R$ 2 milhões, dependendo das condições do solicitante e da propriedade.

O solicitante poderá ter acesso ao valor que foi liberado durante oprocesso de contratação do empréstimo.

Etapas do processo

Chegou a hora de falar um pouco sobre o procedimento em si. Como o valor liberado costuma ser mais elevado, o processo entre a solicitação até o recebimento da quantia do empréstimo costuma ser mais longo e rigoroso, mas a espera vale a pena.

Geralmente, o processo em dividido nas seguintes etapas:

  • Solicitação: antes de solicitar, o cliente pode fazer uma simulação de empréstimo diretamente na agência ou até mesmo através do site da empresa escolhida.
  • Análise de crédito: nessa etapa, a instituição avalia a situação financeira do cliente e a quantia solicitada. Após essa análise, caso a empresa chegue à conclusão que o solicitante conseguirá arcar com as parcelas do empréstimo, o pedido é aprovado. Caso contrário, a instituição poderá negar o pedido.
  • Análise jurídica e avaliação do imóvel: após a aprovação, a próxima etapa é a análise jurídica e do imóvel. Nessa etapa, o imóvel é avaliado para que possa ser utilizado como garantia do empréstimo. Nessa avaliação, são levados em consideração aspectos como: valor da propriedade, tipo de imóvel, metragem e localização, por exemplo.
  • Assinatura do contrato: Após passar por todas as etapas acima, a etapa final é a assinar a papelada e registrar tudo em cartório. Só então o crédito é liberado.

Documentação para o empréstimo com garantia de imóvel

Além dos documentos pessoais – como RG ou CNH, CPF, comprovantes de renda e de residência – o solicitante também precisa apresentar alguns documentos do imóvel. Entre a documentação solicitada, estão:

  • Matrícula do imóvel, caso possua vaga autônoma, apresentar matrícula;
  • Capa de IPTU (com a metragem detalhada e atualizada do imóvel;
  • Declaração negativa de débitos de condomínio.

Vale lembrar que, dependendo das políticas internas de cada instituição, o tempo e as etapas do processo podem variar um pouco.

Quais as vantagens desse modelo

Entre as principais vantagens do modelo, as que mais chamam a atenção são:

  • Juros baixos: em média 1,25% ao mês, tornando-se uma boa opção para quem quer fugir dos juros mais elevados muito comuns em outros modelos de crédito.
  • Prazos mais longos de pagamento: outra vantagem é o pagamento. Geralmente, o cliente possui um prazo de 60 a 180 meses para quitar seu empréstimo, dependendo da instituição.
  • Conseguir valores altos: dependendo das políticas adotadas pelo banco responsável pelo empréstimo, o solicitante consegue obter quantias mais altas.
  • Poder usufruir do imóvel: ao realizar o pedido – e durante todo o processo, o proprietário não precisa vender ou desocupar o imóvel, podendo continuar utilizando-o normalmente como achar melhor.

Existe realmente a possibilidade de perder o imóvel?

Sim.

Caso o cliente deixe de realizar o pagamento das parcelas, essa é a medida que o banco tem de tentar reaver o valor da operação.

Porém, para a instituição em si, o processo de tomar o imóvel do cliente acaba sendo muito custoso. Por causa disso, essa costuma ser a última opção para o banco.

Apesar disso, a perda do imóvel ainda é um risco que deve ser levado em consideração. Por isso, o cliente deve realizar os pagamentos das parcelas regularmente para evitar esse tipo de transtorno.

Será que é uma boa opção de negócio?

Assim como qualquer outro tipo de negociação bancária, esse modelo de empréstimo também exige uma boa reflexão.

Apesar das vantagens como os juros mais baixos e o prazo maior para pagamento, deve-se levar em consideração que ainda assim é uma dívida a longo prazo que será assumida. Portanto, cabe ao solicitante a decisão de optar ou não por essa opção de crédito.

Conclusão

Apesar de ainda não ser uma opção tão comum entre os brasileiros – talvez pela falta de uma divulgação maior do serviço pelas instituições financeiras – esse modelo de empréstimo tem tudo para ser uma opção bastante vantajosa para quem tá precisando de um empréstimo, mas dispensa os juros mais altos – e, muitas vezes até abusivos – de outros tipos de empréstimos.

Por isso, na hora de optar por esse tipo de empréstimo, deve-se levar em consideração todos os pontos – dando positivos quanto negativos – da operação. Só assim você conseguirá fazer um bom negócio.

Gostou do conteúdo?

Aproveite para ler também Cartão de crédito para autônomo negativado.

Mais Aprovados do Site!

APROVAÇÃO EM ALTA!
Neon Visa
COMO SOLICITAR
Buscapé PAN
COMO SOLICITAR
RECOMENDADO!
cartão-de-crédito-santander-sx-visa
Santander SX
COMO SOLICITAR
Emprestimo-Bom-Pra-Credito-Pessoal
Bom pra Crédito
COMO SOLICITAR
Credicard Zero
COMO SOLICITAR

0

Valor Notícias
Logo