Empréstimo do Governo para MEI: saiba mais

Anúncios

Você já ouviu falar de empréstimo do Governo para MEI? Com o aumento da concorrência no mercado para os trabalhadores convencionais, o número de pessoas que buscam comandar o próprio negócio tem crescido cada vez mais.

Com o número de microempreendedores individuais (MEI) aumentando, os bancos e instituições financeiras estão cada vez mais cientes da importância de oferecer opções de crédito para que essas pessoas consigam investir nos seus negócios.

Mas qual será a melhor a opção na hora de escolher de solicitar uma linha de crédito?

Para te ajudar nessa, separamos algumas opções disponíveis para quem é MEI e busca esse tipo de incentivo para fazer o seu negócio prosperar cada vez mais. Para facilitar a sua leitura, o conteúdo será dividido nos seguintes tópicos:

– O que é MEI?
– Quem pode ser MEI?
– Quais são as vantagens do MEI?
– Qual o valor máximo de empréstimo para MEI?
– Qual instituição escolher?
– Conclusão

O que é MEI?

MEI é a sigla no nome Microempreendedor Individual. O MEI é um modelo simplificado de empresa para quem trabalha por conta própria

Ao tornar-se MEI, o trabalhar autônomo ganha um registo no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e é, automaticamente, enquadrado num modelo simplificado do Simples Nacional.

Quem pode ser MEI?

Anúncios

Para que você possa se formalizar como um microempreendedor individual, é necessário cumprir alguns requisitos, como:

Não ser sócio, administrador nem titular de outra empresa;
Ter no máximo 1 funcionário contratado;
– Ter um faturamento anual de até R$ 81 mil ou proporcional aos meses trabalhados;
– Exercer uma das atividades permitidas;


Entre as atividades permitidas, as mais comuns são:

  • cabelereiro, manicure e pedicure;
  • comércio varejista de vestuário e acessórios;
  • promoção de vendas; lanchonetes e similares;
  • comércio de mercadorias em geral – como minimercados e mercearias;
  • atividades estéticas e serviços de cuidados com a beleza;
  • serviços de instalação e manutenção elétrica, entre outros.

Uma prática cada vez mais usual são os trabalhadores CLT que possuem uma inscrição de MEI para exercer atividades paralelas.

Essa é uma opção viável para quem busca uma renda extra.

Mas, caso esses profissionais sejam demitidos, eles perdem o seguro-desemprego, já que o governo entende que o trabalhador já possui uma fonte de renda.


Quais são as vantagens do MEI?

Ao se formalizar como um microempreendedor individual, o trabalho autônomo garante alguns direitos, como:
 
– Aposentadoria – seja por idade ou por invalidez;
– Auxílio-doença;
– Licença-maternidade;
– Pensão por morte para dependentes;
– Contratar até 1 funcionário;
– Abrir uma conta jurídica e garantir empréstimos exclusivos para MEI’s;


Qual o valor máximo de empréstimo para MEI?

Essa quantia pode variar bastante de um banco para outro. O perfil estabelecido pelo empreendedor e a sua relação com a instituição podem ajudar nessa hora.

Mas, em média, o crédito oferecido para os MEI’s não costuma ultrapassar a faixa de R$ 20 mil.

Qual instituição escolher?

Com um incentivo cada vez maior, o MEI pode ter bastante dúvidas antes de escolher uma linha de crédito entre todas as opções presentes no mercado.

Aqui, separamos quatro opções de empréstimos especiais para os microempreendedores individuais. São elas:

Banco do Brasil

No Banco do Brasil, o MEI encontra a opção Microcrédito Produtivo Orientado (MPO).

Nesse modelo, o valor do empréstimo e o prazo de pagamento são definidos com base na capacidade de pagamento do empreendedor. Além disso, o prazo de pagamento varia de 5 a 18 parcelas.

Algumas das condições para poder contratar essa linha de crédito é ser correntista do Banco do Brasil e ser um microempreendedor individual com faturamento de até R$ 81 mil por ano.

O cliente também passa por uma análise de cadastro e de crédito para ser aprovado.


Caixa

Fruto de uma parceria entre a Caixa e o SEBRAE, nessa opção, as condições de operação variam levando em consideração o porte e classificação da empresa.

Para os MEI’s o valor máximo disponibilizado por CNPJ é de R$ 12,5 mil, com um prazo de pagamento de 24 meses e uma taxa de juros de 1,59% ao mês.


Para acessar essa linha de crédito, o CNPJ do solicitante precisa ter pelo menos 12 meses de faturamento, não possuir nenhuma restrição de CPF nem CNPJ e passar por uma análise feita pela Caixa.


Banco do Povo Paulista

Esse programa de microcrédito, que foi desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo, tem como objetivo de incentivar o empreendedorismo e contribuir com a geração de novos negócios.

Nesse programa, o MEI pode ter acesso a uma linha de crédito de R$ 200 até R$ 21 mil.

Além disso, a taxa de juros do empréstimo é de 0,35% a 0,8% ao mês (dependendo do perfil da empresa), com um prazo de pagamento de 36 meses.


Pronampe

E por último, mas não menos importante, temos o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

O Pronampe é um programa que oferece empréstimo para pequenas empresas com juros mais baixos e um prazo maior para começar a pagar.

Esse programa é relativamente novo, já que foi criado em 2020, no meio da pandemia de COVID-19.

O objetivo principal da sua criação foi ajudar os empresários a enfrentar a crise econômica causada pelo coronavírus.

O dinheiro solicitado pode ser utilizado para vários fins: desde a realização de investimentos (como reformas e compras de equipamentos) até a quitação de despesas operacionais (como compra de mercadoria e pagamentos de salários e de contas)

O pagamento pode ser realizado em até 48 vezes, e o prazo para começar a pagar é de 11 meses após o recebimento do crédito.


Conclusão

Como você pôde perceber, existem várias opções de empréstimo para quem é MEI e quer fazer o seu negócio decolar!

Se você, como milhões de brasileiros, busca obter esse tipo de empréstimo, o primeiro passo é pesquisar bem na hora de escolher uma instituição financeira.

Só assim você encontrará uma opção que caiba certinho no seu planejamento financeiro.

Além disso, outro fator que requer bastante atenção são as condições oferecidas por cada instituição.

Fique de olho nos diferentes prazos, condições de pagamentos e taxas de juros aplicadas, já que alguns itens podem variar de acordo com a necessidade e o perfil de cada microempreendedor.

Dessa forma, você conseguirá fechar o negócio mais vantajoso para você, para a sua empresa e para o seu bolso.

Gostou do conteúdo?

Aproveite para ler também Empréstimo com cartão de crédito: como funciona?.

Compartilhe:

Posts Relacionados