Educação financeira: qual a importância e por onde começar?

Você sabe o benefício que uma educação financeira pode trazer para sua vida?

Anúncios

Muitas pessoas tentam métodos e práticas para economizar, ganhar mais dinheiro, sair das dívidas, entre outras situações, mas esses métodos e ferramentas sem estar preparado e como saber fazer, pode não adiantar nada.

Hoje em dia tudo é resumido em preparo para tomar as decisões acertadas na vida financeira.

Há pessoas que têm boas ideias, mas não conseguem pôr em prática simplesmente por não saber como agir e que hora realizar as mudanças necessárias.

Por isso, é importantíssimo estar preparado para conseguir se organizar financeiramente.

Neste artigo esse assunto será abordado, com o intuito de te ajudar a saber a importância e como começar a sua educação financeira.

    O que é educação financeira?

    O que é educação financeira

    Em primeiro lugar, o conceito de educação financeira consiste no processo de transformar hábitos, comportamentos e valores do indivíduo por meio do compartilhamento e prática da informação.

    Nesse sentido, o preparo para tal situação se desenvolve a partir da forma com que alguém entende o mundo do dinheiro e suas ferramentas possíveis para administrá-lo.

    Veja que isso vai muito além do que simplesmente economizar, pois se trata também de consciência das oportunidades e riscos que envolvem esse assunto.

    Como resultado, na prática, a educação financeira fornece meios e condições para uma pessoa decidir melhor o que fazer com o seu dinheirinho.

    Ou seja, quanto poupar, onde e como investir, essas questões podem ser facilmente respondidas se você tiver um preparo para decidir sobre suas finanças.

    Dessa maneira, construir patrimônios, ter estabilidade, honrar os compromissos regulares e evitar dores de cabeça parece utopia, mas é possível com uma boa educação.

    Em suma, as suas conquistas vão estar condicionadas a duas ações: trabalhar, o que trará os recursos, e o conhecimento adequado para multiplicar esses recursos.

    + Estresse financeiro: o que é e como evitar?

    Qual a importância da educação financeira?

    Importância da educação financeira

    A princípio, a independência financeira é sonho de muitas pessoas.

    Afinal, não é nada mal ter dinheiro suficiente para conseguir realizar seus sonhos, ter uma vida confortável e ser bem-sucedido sem precisar de ninguém.

    Por mais que essa condição pareça inalcançável, saiba que é perfeitamente possível.

    Pessoas com preparo financeiro age com consciência e tomam decisões centradas em relação a seu orçamento pessoal.

    Como resultado, essas pessoas vivem sem preocupações financeiras e têm total controle sobre suas ações.

    Assim, para chegar a esse nível é preciso uma mudança de mentalidade quanto ao uso dos seus ganhos, isso é importantíssimo.

    Ter independência não é só guardar dinheiro na poupança ou cortar as saídas do final de semana, em suma isso pode até ajudar, mas será preciso métodos mais incisivos para transformar a sua situação financeira.

    Por isso, a importância da educação financeira na sua vida.

    + Dicas para ter uma vida equilibrada em 2024

    Como funciona?

    Para você saber como funciona e saber tratar deve primeiro levar em conta três pontos: ganhar, economizar e investir.

    Pode até parecer óbvio, mas é algo que geralmente não faz parte da vida de muitas pessoas no mundo.

    Pelo menos das pessoas que estão sempre em dificuldade constante.

    Por outro lado, pessoas bem-sucedidas, no seu contexto de atuação, sabem lidar com esses conceitos e tirar dele o melhor proveito.

    Nesse sentido, pessoas centradas e equilibradas financeiramente, aprenderam a não acumular dívidas comprando o que estava além das suas possibilidades econômicas.

    Isso acontece quando ao ter o controle sobre sua renda, inclusive conseguindo identificar precisamente cada gasto feito.

    Em suma, isso é importante, porque quando se controla e anotar suas despesas e outras movimentações, é possível substituir um gasto desnecessário ou eliminá-lo.

    Educação financeira: como se educar?

    Procurar se educar financeiramente trará grandes benefícios, como uma vida mais tranquila e um futuro confortável.

    Nesse sentido, colocar o conhecimento em prática vai ajudar a manter todas as despesas em dia, além de investir em serviços financeiros, obtendo resultados positivos a curto e longo prazo.

    Veja algumas medidas que você pode tomar para se educar financeiramente:

    1. Uma planilha de organização

    A princípio, fazer uma planilha financeira será o primeiro passo importante para modificar a sua mentalidade e conseguir se organizar.

    Assim, comece fazendo um mapa dos seus gastos para controlá-los, futuramente você vai começar a investir e aplicar seu dinheiro em várias áreas.

    E para que isso aconteça de maneira segura e organizada, esse mapeamento e controle vai ajudar bastante.

    2. Desenvolva metas realistas

    Um dos passos importante da educação financeira é estipular metas, mas que sejam realistas, sejam pessoais ou profissionais.

    As metas devem ser feitas baseando-se em prioridades e objetivos a serem alcançados, comece traçando objetivos a curto prazo, adquirindo um item de valor médio ou investimento em fundo com retorno rápido.

    Desse modo, você poderá ver o resultado do investimento, e isso vai te incentivar ainda mais.

    Sempre que bater uma meta, aumente o desafio e foque nos seus objetivos, quanto mais desafiador, grandes serão os benefícios, em todas as áreas.

    Isso vai te ajudar a eliminar gastos desnecessários e investimentos despreparados.

    3. Conheça os tipos de investimentos

    Antes de investir é muito importante conhecer os diferentes tipos de investimentos que há no mercado, cada tipo de investimento exige um perfil diferente.

    Portanto, cabe à pessoa avaliar quais são seus objetivos e recursos disponíveis para saber qual o investimento ideal para a situação.

    Com relação à renda fixa, há boas opções no mercado, mesmo que a pessoa não tenha muita prática em investir.

    Por exemplo, um estudante que está começando a praticar a educação financeira, ou a pessoa que tem uma baixa remuneração no emprego.

    Assim, você pode, por exemplo, recorrer ao Tesouro Direto, e escolher entre prefixado e prefixado.

    A diferença entre ambos é conseguir amarrar a rentabilidade a índices como as Selic, IPCA ou negociar um valor no ato da compra do título.

    Em suma, o diferencial do Tesouro Direto é que permite aportes em valores baixos, começando em R$30 reais.

    Há outras opções, com Créditos de Depósito Bancários, que são empréstimos disponibilizados para os bancos viabilizarem seus planos e diversificarem suas ações.

    4. Sempre acompanhe seus investimentos

    A partir do momento que a pessoa inicia a sua vida financeira é imprescindível estar diariamente acompanhando e analisando seus investimentos.

    O mercado de investimentos oscila bastante, e você deve estar atento para ver se o investimento que você fez é o melhor para o seu dinheiro, talvez ele vá render mais em outro investimento.

    Dessa forma, há vários aplicativos, planilhas e sites de investimentos que podem te ajudar a acompanhar da maneira certa os seus investimentos.

    Assim, será possível manter seus orçamentos e investimentos organizados e segurança quanto ao seu andamento.

    5. Organize e quite suas dívidas

    Não deixe que despesas cotidianas atrapalhem a sua vida financeira, te impedindo de investir ou interferir na sua educação financeira.

    Por isso, procure manter de forma equilibrada as despesas cotidianas e elimine as que não são obrigatórias.

    Nesse sentido, faça uma lista de prioridades, reveja os gastos com o cartão de crédito, renegocie, e elimine pequenas dívidas que estão te limitando.

    Antes de começar a investir é importante não ter dívidas em atraso ou acumuladas, corrija os erros financeiros do passado para que eles não interfiram no seu futuro financeiro.

    6. Respeite o seu dinheiro

    Por fim, tenha em mente que é muito difícil e trabalhoso ganhar o seu rico dinheirinho, e usá-lo de qualquer jeito sem responsabilidade alguma.

    Por isso, devemos usar o dinheiro com consciência e sabedoria, dando valor ao seu suor do seu rosto.

    É óbvio que ao passar do tempo as despesas sempre vêm.

    Contudo, é importante entender que quanto mais economizamos e encontramos formas para se organizar financeiramente, grandes serão os benéficos.

    E as chances de garantir um futuro melhor e bem-sucedido para nossos familiares serão bem maiores.

    Conclusão 

    Educação financeira é imprescindível para quem quer ter uma vida tranquila, confortável e com as finanças equilibradas.

    Portanto, vale a pena você investir na sua educação, e colher os frutos a curto e longo prazo, pense nisso e vá à luta.

    + Negociar dívidas: veja por onde começar