Estresse financeiro: o que é e como evitar?

Você já ouviu o termo “estresse financeiro”? Mesmo que nunca ouvido, sem dúvidas, já deve ter passado por uma situação assim. 

Anúncios

De acordo com uma pesquisa da Provu, realizada em 2022, 93,8% dos brasileiros já se sentiram estressados por conta de problemas com dinheiro. 

Ou seja, a grande maioria da população brasileira enfrenta esse problema em algum momento da vida.

No texto de hoje, abordaremos mais sobre esse tema: causas, como evitar e muitos. Então, não deixe de conferir para aprender a lidar com essa situação. 

O que é estresse financeiro? 

Imagine um circo. Luzes piscando, música estridente, palhaços correndo de um lado para outro. 

No centro da arena, um trapezista tenta se equilibrar em uma corda bamba, enquanto malabaristas jogam bolas coloridas no ar. 

Essa cena caótica, embora divertida, pode ser uma boa metáfora para o estresse financeiro. 

Assim como o trapezista, que luta para manter o equilíbrio sobre a corda bamba, muitas pessoas se sentem desequilibradas quando se trata de suas finanças. 

Dívidas crescentes, contas inesperadas e a constante pressão para sobreviver podem criar um ambiente de ansiedade e estresse.

Os malabaristas, que jogam bolas coloridas no ar, representam as diversas responsabilidades que pesam sobre os nossos ombros. 

Aluguel, alimentação, educação dos filhos, saúde… São tantas bolas para manter no ar que, muitas vezes, algumas acabam caindo no chão.

E o que dizer dos palhaços, correndo de um lado para outro? 

Eles representam as estratégias que usamos para tentar lidar com o estresse financeiro. 

Fazer malabarismos com o orçamento, cortar gastos desnecessários, buscar renda extra… Tudo isso para tentar manter o show funcionando.

Mas, assim como no circo, o estresse financeiro também pode ter um lado divertido. 

A adrenalina de superar desafios, a criatividade para encontrar soluções e a sensação de alívio quando tudo dá certo podem ser experiências gratificantes.

Principais causas

O estresse financeiro é uma resposta natural às dificuldades relacionadas ao dinheiro. Ele pode ser causado por diversos fatores, como, por exemplo:  

1. Dificuldade em pagar as contas

Quem consegue relaxar quando está sobrando conta e mês no salário? 

Dívidas, renda baixa, despesas inesperadas e instabilidade no trabalho são algumas das principais causas.

O desequilíbrio entre despesas e entradas causam muito estresse e deixam as pessoas ansiosas. 

Além disso, renda baixa e insegurança na carreira profissional também podem ser grandes estimuladores dessa condição. 

2. Falta de planejamento financeiro 

Essa é coringa! 

Segunda uma pesquisa CNDL/SPC Brasil, 46% dos brasileiros não controlam seu orçamento, e 29, 6% o fazem de cabeça, o que não é eficiente. 

A falta de um bom e eficiente planejamento financeiro pode trazer muitos prejuízos para a financeira de qualquer pessoa. 

Um dos motivos é com essa ferramenta, temos um controle maior e melhor do que entra e também do que sai. 

A falta desse planejamento leva a dívidas, estresse financeiro e insegurança no futuro. Portanto, para fazer um planejamento, você precisa: 

  • Definir objetivos;
  • Criar um orçamento;
  • Controlar gasto;
  • Criar uma reserva financeira;
  • Investir o seu dinheiro;
  • Buscar ajuda profissional.

O planejamento financeiro é fundamental para alcançar seus objetivos e ter uma vida mais tranquila.

+ Hábitos financeiros destrutivos: conheça e não erre mais!

3. Preocupação com o futuro

As incertezas e inseguranças sobre aposentadoria, saúde e educação dos filhos também contribuem para o estresse financeiro.

Para que essas preocupações sejam evitadas, o ideal é começar a mudar suas finanças hoje. Com o pouco mesmo. 

Quais são os sinais de alerta?

É importante estar atento aos sinais que indicam que o estresse financeiro está afetando sua saúde mental e física. 

A partir dessas observações, o ideal é que você busque ajuda profissional tanto para cuidar da saúde física quanto para te auxiliar nas finanças. 

Caso não tenha condições de contratar um profissional para te ajudar a organizar suas finanças, terá que buscar alternativas e estratégias mais agressivas, digamos, que podem envolver, por exemplo: 

O primeiro sinal de alerta que você deve ficar de olho é a ansiedade e preocupações constantes. 

Que surgem quando você sente dificuldade em relaxar, pensamentos negativos e medo do futuro. 

Outros sinais de alerta incluem os problemas de sono: insônia, dificuldade para adormecer e sono agitado.

Sinais de alerta sobre o estresse financeiro

Descrevendo esses sintomas, lembro-me de quando já estive em uma situação assim. Nesses momentos, quando a situação está fora do controle, surge o pior de todos os sinais de alerta: os pensamentos suicidas. 

O estresse financeiro é uma situação delicada, e que infelizmente, não passará como mágica. 

Por exemplo, mesmo que você venda um item de valor e pague suas dívidas, no outro dia ainda pode estar com finanças bagunçadas.

É algo que deve ser trabalhado, é educação financeira, são hábitos que devem ser mudados ou adotada gradativamente. 

Exceto se você fique muito rico do dia para noite, esse processo será lente. Será preciso muita resiliência, estrategia, inteligencia emocional e alguns sacrifícios. 

No entanto, com as ações e persistência, gradualmente verá sua vida se organizar, o que será combustível para continuar tentando. 

Parece que estou finalizando o texto, mas ainda não. Só senti que era momento certo para dizer essas palavras.

Se chegou até aqui, fico feliz. Mas não pare ainda, ainda tenho mais algumas informações importantes para te falar sobre o estresse financeiro. 

+ Dicas para ter uma vida financeira equilibrada em 2024

Como evitar ou se livrar do estresse financeiro?

Existem muitos fatores que contribuem para o estresse financeiro ocorrer

Entre eles, podemos destacar, por exemplo, o alto incide de endividamento que atinge mais de 70% das famílias brasileiras. 

Além disso, falta de educação financeira, alta inflação, instabilidade no mercado de trabalho também são fatores que ocasionam nessa condição.

Logo, as dicas para se livrar ou evitar são praticamente as mesma. O primeiro passo é ter educação financeira e um planejamento financeiro bem estruturado e eficiente. 

Para isso, crie um orçamento, organizando e categorizando sua receitas e despesas, para ter um controle claro da situação financeira. 

Outro passo importante é definir metas. Estabelecendo objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo você terá um plano de ação.

É muito importante também priorizar seus gatos. Cortando gastos desnecessários e priorizando apenas o que é importante, sobrarão mais recursos.

Buscar conhecimento e se educar financeiramente também é uma etapa importante nesse processo. 

Com o conhecimento e educação certa, você poderá tomar decisões mais assertivas, e é claro, criar hábito financeiros melhores. 

Embora parecença inviável para uma pessoa endividada, buscar ajuda profissional é um ótimo investimento. 

Falando em investimento, investir também é um passo essencial para quem evitar o estresse financeiro, principalmente em uma reserva financeira, inicialmente.

Para que ser livrar do estresse financeiro, investir também é importante, mas deve começar gradualmente. 

O foco principal, nessa fase, é organizar as finanças e pagar as dívidas. Conforme as coisas forem melhorando, comece a investir, mesmo que seja com pouco, mas comece! 

O estresse financeiro pode causar prejuízos emocionais também e nas suas relações, portanto, não deixe de cuidar da sua saúde mental e buscar ajuda de um profissional da saúde e bem-estar. 

+ 7 motivos para você comprar um imóvel na planta